quarta-feira, abril 30, 2008

Uma hérnia...ai memórias antropofálicas!...

Setting:
Tenho um Hydra-membro de família próximo que foi justamente operado a 2 hérnias inguinais, on the same go...isto faz-me cruzar as pernas de espécie!....Se a tal facto lhe adicionarmos uma epidural para anestesia...ainda mais confusão isto me faz e adenso às pernas tamanha força capaz de mirrar os tintins...e à memória vem-me a minha própria longínqua experiência...


Analepse (o ecran fica nublado e o som de violinos cruza a audição):
Corria o ano de 1989...tinha eu 13 anos...Hydra-petit de fraca figura....já a crista se me tinha encrespado ao tamanho máximo...e o poder de arguição e capacidade arguta já engalanavam a minha língua tempestiva....Ah Sofista!!!!!

Pois muito bem, naquela tarde de ocaso que se prolongou noite fora num consultório médico...2 factos perpetuaram na minha memória para sempre...a notícia atroz de que transportava comigo uma hérnia e a preocupação concomitante de estar a perder o 1ro episódio de Twin Peaks...

Convivi com a dita durante algum tempo...diverti as massas colegiais mostrando a protuberância inguinal....e as pitas paravam o jogo do elástico somente para me ver empurrar dentro a excrescência saliente que fáceis tossir e espirrar traziam de volta cá fora...

A operação foi agendada, naturalmente!...O Hydra-moço foi levado a Santa Maria contrafeito...e os preparativos sem demora se efectuaram...
Obviamente que, sendo a intervenção cirúrgica na zona anexa à virilha...havia que desprover as zonas próprias e contíguas dos tufos púbicos característicos da idade...

Fui levado para uma sala triste e cinzenta cinzelada à Estado Novo por todo o lado e sentado numa cadeira baixa...envergava uma bata de hospital sem qualquer griffe ou etiqueta que mal apertava atrás, tendo previamente desnudado os meus firmes glúteos no corredor...

Uma enfermeira inclinou-se sobre mim..... pediu-me licença e afastou a bata....
Fiquei despido na frente da alva senhora....E tranquei-a no meu olhar esgazeado e de pose aberta de servitude...

Com uma máquina de barbear em riste, a enfermeira crispou os lábios em tom de permissão ao acto de barbearia e avançou no meu planalto genital...segurando e afastando o Hydra-falo da trajectória da lâmina, com um lenço de papel...


Vergonha de uma vida:
A trepidação do aparelho eléctrico nas minhas zonas recônditas, mais o manusear da Hydra-pilita pela franca senhora, mais o medo, ansiedade e atrapalhação associadas ao facto de ter uma mulher soçobrada sobre o meu baixo ventre....desencadearam em mim o ressurgimento do adormecido...

E nem flashbacks de Auschwitz, Dachau, Etiópia ou Hiroshima, trouxeram o guerreiro abaixo...
Qual Junot, Soult ou Massena Portugal afora, a minha masculinidade irrompeu impetuosa e descarada na direcção da enfermeira...

Esta, pára a barbearia...e muito composta estende-me o lenço de papel que segurava e diz:
- Se calhar é melhor ser você agora a agarrar isso...

.... .... .... ....

Agarrei-me e desviei-me do caminho do cortador....a minha penugem, caída e prostrada agora no chão, juntamente com a minha dignidade...tinham maculado para sempre o meu espírito...

PS-Maldita pila que tens vida própria...

44 Reacções:

lu disse...

É bom ler-te de novo :)

até breve,

jinhos, Lu

Mikael disse...

Anda um gajo desaparecido e quando tem um tempinho livre depara-se com uma história dessas... Deixo-te um truque para controlar a dita. Água fria por de trás das orelhas, funciona na perfeição. Quem o diz é um amigo meu que após uma circuncizão teve que aprender a controlar tais ímpetos para que não rebentasse os pontos. :P

Abraço ;)

João disse...

LOL: Caro primo quantas saudades das tuas histórias. Parece que foi momento de grande atrapalhação. Abraço

Gi disse...

A máquina de barbear dá um bom vibrador????
Maldita cefaleia...

r disse...

Encontrei o teu blog há 4 semanas já nem faço ideia como...

Mas como sou uma devoradora de tudo o que se lê ando sempre à cusca de coisas interessantes.

O modo como escreves faz-me de tal maneira ficar bem disposta, que a única coisa que te peço é que não estejas tanto tempo sem publicar novas postagens.

Obrigado por mais uma vez teres feito com que o meu marido ficasse a olhar para mim com aquela cara: coitada tá memo mal...

r disse...

Encontrei o teu blog há 4 semanas já nem faço ideia como...

Mas como sou uma devoradora de tudo o que se lê ando sempre à cusca de coisas interessantes.

O modo como escreves faz-me de tal maneira ficar bem disposta, que a única coisa que te peço é que não estejas tanto tempo sem publicar novas postagens.

Obrigado por mais uma vez teres feito com que o meu marido ficasse a olhar para mim com aquela cara: coitada tá memo mal...

r disse...

Desculpa lá, mas a minha impaciência fez com que publicasse duas vezes omesmo comentário:D

Rato do Campo disse...

Ah, 'tás aí!!! Já me perguntava o que seria feito de ti, hydramiragem! Acredita, a blogosfera, sem ti, não tem piadinha praticamente nenhuma. Quanto ao teu post, ainda bem que aceitei aquela máquina de aparar patilhas que a minha cabeleireira me ofereceu quando comprou uma nova. Quando for a Lisboa, levo-a! ;)

Anita :) disse...

e, a minha terapia do riso finalmente voltou e, em força:))) Hydra meu trengito...LOL:))) tadinho de ti...:)))
beijinhos e um feriado bem giro para ti;)*

pinguim disse...

Achei o máximo ela ter segurado a hydra-pila com um lenço de papel, que "cocotte"...
Abraço.

Kapitão Kaus disse...

Oh, my Hydra-Friend!

As aventuras inusitadas que tu vives!!!! E já desde que és um hydra-moço!!!!

(Olha lá: só cá para nós: a enfermeira era jeitosa?)

Abraço grande:))))
KKF

medusasss disse...

ÓOOOOOOOOOOOOOOOOOO, este post não tem imagem! lololololol
Também não precisa! lololololol

Tu Hydra-friend, és um caso raro de íman (o eléctrico, logo, bem escrito sem h) de todas as situações mais embaraçosas possíveis!

Coitadito de ti, e da tua hidra-pilita! lololololololol

*** (só para ti, só para ti!)

Socrates daSilva disse...

Só tu é que consegues transformar um momento hydra-deprimente num fogo de artificio anímico.
Aproveito para saudar com gaudio o teu regresso.
IUPI, URRA!
Abraço

Lady Oh my God! disse...

hahaaahahahaha!! que horror! corei de constragimento por ti e dei, mais uma vez, graças a Zeus por ser mulher :D

Nuno T disse...

Memórias antropofálicas??? Lol!!

Para o guerreiro não vergar perante tais flashbacks, ou a enfermeira era muito gostosa, tinha umas mãos mágicas ou a máquina de barbear tinha poderes ocultos!! :)

abraço!

Will disse...

A enfermeira arriscou-se a levar um paulada na testa, LOOOOOOOOOOL

Catatau disse...

Ah ah ah ah ah...
O episódio é uma delícia!
Moral da história: depilado, mas não rendido! :D

Gata Verde disse...

Tens histórias bem divertidas.

Beijos

The Unfurry Swear Bear disse...

Engraçado como nos blogues podemos escrever tudo, assim, sem complexo haha
Foi um "conto" muito giro, obrigado por partilhares! :D

Queruby disse...

loooooooooooooooooooool

Ja tinha saudades das tuas ilariantes postagens :)

Bom fim de semana

Beijufas de Luz!!

Maria do Consultório disse...

"Isto"??
Mas estamos a falar de quantos centimetros de...isso?
;)

Pearl disse...

LOLOOLOLOLOLOL
Hydra-brother, que saudades!!!
Sérip sério, até eu, que andava semi afastada dei pela tua falta, e quando voltas matas-me de rir!
A enfermeira deve ter achado super natural, devia-lhe acontecer todos os dias... não precisas ficar envergonhado!! LOL
Tenho uma amiga que é fisiatra e ele conta-me que muitos homens reagem assim às massagens...
Tu, reages assim à lamina... BOA HYDRA!!!
:o)))***

mik@ disse...

olá master mai lindo :)
ando com saudaditas tuas, vê se apareces mais vezes sim?! aih :)
eeheheh olha já viste se ela se lembra te de depilar a cera quente? dá graças à maquina sim e não reclames :)
em 1989 andava eu a fazer traquinices do alto dos meus 4 anos de idade ahahahah
beijinho grande

Olá!! disse...

hahaha
e ficaste bonzinho hihihi
desculpa, mas estas tuas histórias são de ir às lágrimas....

Bom fds **********

Teresa disse...

Ai Hydra do meu coração, Hydra do meu baixo ventre!!!! oh, bon dieu, muito me fizeste rir!!!! Magnífica nomenclatura! "Hydra-pilita" é bom, mas "o ressurgimento do adormecido"...é de génio!!!
Miss you already!

Cris disse...

Desaparecidooo!!
contente de te ler.
..e, reconheço q me espantas :-D
esse romantismo sem treguas
bisou

Olá!! disse...

Possívelmente o derradeiro prémio distribuido pelo meu Blog de Merda, foi-te atribuido :)))
Beijos e Bom FDS

Paulo disse...

Ena, o menino desaparecido regressa com uma história do melhor: a manifestação das forças recônditas do ser...
Episódio digno de corar muitas vezes! :))
Abraços

Celeste disse...

Realmente tems que desculpar os lapsos do sexo masculino porque não deve ser fácil viver com um acrescento que tem vida (e vontade!) própria... pffff, coitados! :D

Obrigada Hydramix pelo comentário simpático. Sim, trabalhinho... muito! ;)

Aparece no sítio do costume! Beiji** :) e espero q esteja tudo a correr bem contigo. ;)

fj disse...

Muito me fizeste rir, com toda a narração desta história
:))))))))
e pelos vistos a enfermeira manuseava-a bem! refiro-me à máquina, claro!
Um forte Abraço!

ps: agora sou eu que vou entrar de férias... aos blogs.Tem q ser mesmo uma semanita.

caditonuno disse...

e falta saber uma coisa:

quantos anos tinhas na altura? a inferemeira era boa ou tinha um bom trabalho de maos?

Francisco disse...

HAHAHAHAHA

:D

Muito bom...

Anabela disse...

Espero que estejas melhor e bem recuperado do susto.

Beijoca doce e benvindo de volta;)

Paula disse...

Hydrita, também fui operada em Santa Maria, com a tenra idade de 4anos. Mas foi coisa pouca: garganta e adenóides.
Nada tão... embarassing e inesquecível!
:)
Bjs!

Cabra Expiatória disse...

Olha, eu ADOREI a narrativa! Está PERFEITA MESMO! COMEBACK fantástico...

E, na parte final, quando narravas as peripécias dos teus 13 anitos e de tais máquinas a circundar o teu jovem soldadito, quase temi pela aventura!!

Mas a frase inicial do texto logo apaziguou receios do pior....

"Setting:
Tenho um Hydra-membro..."

Hydra, eu fico tão feliz por ti, pá! A sério!!!!!



;) Estou a brincar, tu sabes.... Tinha saudades de vir cá ler-te!!!


Capro-jinhos!!!! ;)

Thunderlady disse...

Ena (confetis e essas coisas a cair)!!

(Já aqui tinha passado sem comentar)

Epá, apesar de too much information só mesmo o teu modo de escrever as coisas para as tornar completamente difernetes, eheh
Não quero imaginar o trauma que uma situação dessas pode trazer a um rapaz.. nem, quero imaginar com que fetiches ficaste, LOLL

Bjokas

(Ah, uma epidural é e não é assim tão má. Depende... Já levei uma e tb foi giro. um dia conto-te para tu a transcreveres deste teu modo único)

Anjo Azul disse...

Bem .... hehehe so mesmo tu ;)

Beijoooo azul

Angelo disse...

OH PA! A Hydra-pila com vida propria rocks!!!

PS - Estou de volta e sobrevivi a Grande Muralha!

vsuzano disse...

vida própria ???? eu pensei que esse instrumento era mais para vida imprópria, dissoluta...

hahahaha

excelente, muito me ri...

abraço e boa semana

susy claro disse...

Tinha saudades de te ler... muito giro :)
Adorei o termo hydra-pilita heheh

Rita disse...

Hydra querido,
Só mesmo tu para fazeres um descrição tão hilariante da vontade própria do Hydracoisinho.
Já estava com saudades...
Jokas

Hydrargirum disse...

Olá a Tod@s:)

Muito obrigado a todos vocês pela simpatia e pelo carinho das vossas palavras;)

Sejam bem vindos os novos comentadores que encontraram o meu blog há pouco tempo, e espero que se divirtam por aqui:)

Realmente, contado assim até tem graça a minha desventura...mas podem crer que foi a 2nda mais vergonhosa situação em que me encontrei até hoje...qualquer dia, conto a outra vergonha...se tiver coragem!!! Coff coff:)

Beijinhos mto grandes e abraços apertados para vocês Tod@s:)))

Hydra:)

Maga disse...

lindo hydra! magnifico!
mas confesso-te que não tenho nada contra a vida própria das pilas...

pedro efe disse...

AHAHAHHAHAHAHA

caro Hydra, reza tu para que, no futuro, a dita com vida própria não resolva pegar nas trouxinhas e emigrar para outra dimensão, deixando-te "na mão" ;)

(imagina a senhora enfermeira ser daquelas pessoas cuja concentração as leva a abrir a boca e colocar a língua de fora, ligeiramente de lado... arriscava-se, ah! pois arriscava! LOL)