terça-feira, janeiro 27, 2009

Parto-te a boca toda, nem sabes de que terra és...!

Se há coisa que me irrita, que me desvaria, que me enlouquece, que me desacerta, que me leva à loucura....são pessoas que fazem barulhos com a boca....advertida ou inadvertidamente!

Epah....!!!!! Pffffff.....dá-se-me cá um pó! E não consigo explicar porquê!!!!

Vinha eu no elevador, obedecendo este ao brio da gravidade...quando me interrompem a marcha acelerada ao piso zero, fazendo o dito parar no piso 2....(esta então nem a vou mencionar...porque se há segunda coisa que me irrita, é o elevador parar antes do piso em que quero sair...mas avante!...)...
Abrem-se as portas e deparo-me com uma figura, que a descrevo como um cruzamento entre o Zé Povinho e o Boneco da Michelin, rosetas na trombeta, e Atla-mente carregado com várias resmas de papel de fotocopiadora....

Nunca uma viagem de elevador entre 2 pisos demorou tanto tempo....Os segundos passaram em horas e as horas em demorados lustros...e porquê?
Porque a patusca figura, assim que entrou e assentou o caixote do papel no soalho... recostou-se à parede do ascensor... e num ímpeto natural e muito próprio, desatou a mastigar uma pastilha elástica de boca tão aberta à lá Illona Staler, vocalizando cada movimento oral com um baque e um som gutural alternados com estalidos cavos do maxilar a bater no crânio, puxados com tracções salivares sonoras a dragar o gosto da pastilha nas papilas...- Numa palavra: Canojo!

No silêncio descendente daquela divisória, os barulhos bucais do estafermo ecoavam, e os decibéis aumentavam e enloqueciam-me....e quanto mais ecoavam, mais eu me acendia...e mais desvairado ficava....quanto mais o latido trincado da goma repercutia, mais as ganas de lhe partir a p**t* da tromba contra a parede do elevador afloravam e bramavam dentro de mim...

Num mundo de Thomas More, amandei-o contra o chão, pisei-lhe e distorci-lhe a face contra o solo, enquanto gritei "váaaaaa, mastiga lá isso mais alto....!"...e lhe arranquei o esternocleidomastoideu à dentada...enquanto golfadas de linfa e eritroplasma espichavam em todas as direcções... e me escorriam maxila abaixo, deixando nódoas na minha camisa catitamente arranjada por dentro das calças...

O que vale é que sou uma pessoa controlada, ponderada e mentalmente sã... pois saí do elevador com a graciosidade da Suiça na história da Europa....Neutro!!!! E aposto que tivémos os dois um óptimo dia!!!!


(Agora vou só ali lavar uma roupinha venosamente manchada, que sujei hoje en passant...)

7 Reacções:

Arion disse...

Quanto tiver oportunidade de estar contigo outra vez, levo pastilhas elásticas! ;)

Angelo disse...

Lembra-me de nunca comer ferozmente seja o que fôr quando estiveres num dia menos bom!!!

Kapitão Kaus disse...

Ai Hydra-Friend!...

Estou a imaginar-te, possesso, fixando a figurinha.
(Estou a rever-te quando mentalmente mandaste uma certa vaca para um certo sítio, nos idos de Março do ano passado!!!)

Ag:)
KKF

pinguim disse...

Hydra no seu melhor...
Quando ele se "passa" é que é mesmo divertido...
Abraço.

Rita disse...

Também tenho uma ruminante assim aqui no office mas essa além de fazer esse barulho todo a mascar ainda faz aquele barulhinho ainda mai "canojo" de quem desencrava o resto do bife do almoço de entre o molar e o canino...
Jokas

RockyBalbino disse...

"Desencravar o bife" é bom, Rita :)

Quanto ao pastilheiro do elevador, eu cá não tenho esse autodomínio todo. Perguntava-lhe logo se não queria uma câmara de ar de tractor, que sempre faz mais barulho!

Zaka disse...

Cuidado com a língua... e as respectivas dentadas que possas dar nessa parte da tua anatomia...
Talvez o veneno te provoque uma real caganeira! :D
O que é um facto é que é um veneno doce e giro de ler!