sábado, outubro 10, 2009

Ginecó-patetice

Hoje, a vadiar aqui na zona...aproveitando o facto de ser homeotérmico e ainda cash out no facto do Sol ter estado esplêndido...en passant fiz por escutar a conversa de duas mulheres vociferantes sentadas num banco de jardim....uma delas com o braço ao peito (A)...e a outra com um pé engessado (B)...

Passo então ao relato de dois excertos particularmente titilantes do diálogo alheio:


Mulher A -
Ahhhh, mas eu não...eu cá sou capricórnia...eu reajo muito mal a isso....!
Mulher B - Pois...mas eu sou gémea...e lá me calei...!


Mulher A - Já reparou nesta árvore emensa....isto deve tar aqui há mais de mil anos...!
Mulher B - Sem dúvida...uma árvore destas com este tronco... só pode ser milionária....!



Como hoje não tenho a demora nem a pertinácia de ataviar a vicissitude por aqui me fico ....é tudo a correr...sinto-me num episódio das Gilmore Girls...

7 Reacções:

Maga disse...

raios! eu sou capricórnio! mas garanto-te que não me vou sentir mais imbecil por isso. ihihih bom fds!

pinguim disse...

Este cantinho à beira-mar plantado, até árvores milionárias tem...
Qual crise, qual carapuça, vamos todos à cata da árvore das patacas.

Angelo disse...

Diz lá que não tinhas saudades?!

Eu, as conversas das velhas, passa-me tudo ao lado. A partir do momento - logo assim no início - em que bloqueio aquela barulheira e babuseira toda!

JoaoR disse...

A Árvore lá teve a sua sorte, e ganhou uns trocos. Com tanto tempo por cá, mal vai senão ganhasse.

F3lixP disse...

E é por isso que não há homens milionários!

TheTalesMaker disse...

isto não seria um programa da manhã da sic onde há uma árvore das patacas e uma Taróloga a fazer uma tabela diária com cartas e signos?

Anónimo disse...

bom, basta estar atento para apanhar essas pérolas.

um dia, à conta disso, comecei a rir no autocarro e só parei quando cheguei a casa. totalmente sozinho. a rir. gargalhadas mesmo. acho que até chorei e bati com os pés.

A conversa foi em altura de eleições para a Câmara de Lisboa - as antecipadas, que opuseram o Costa ao Santana Lopes. Cartazes espalhados na rua. duas senhoras sentadas no autocarro, claramente sem se conhecerem mas com aquela intimidade que apenas as reformadas de 65 anos têm umas com as outras.

Olha aquele (costa). Lisboa muda? muda, muda, muda tudo prá mesma.

são todos uns corruptos.

mudança? onde? viste-la. viste-la tu? assim a viu ele...

olha, não carreguei no stomp. agora vou em direcção ao cemitério.

tamém, é para lá que a gente todos vamos parar.

Golfadas de Riso começaram aqui.

(p.s.- comentei a da "tosta". e agora este) i need a life.

Luís.